A LUTA DOS VIANENSES NOS JORNAIS NACIONAIS

Praça de toiros de Viana do Castelo

Praça de toiros de Viana do Castelo

Movimento de Viana acusa Câmara de querer obra “faraónica”

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/movimento_de_viana_acusa_camara_de_querer_obra_faraonica.html

Movimento de Viana acusa Câmara de querer obra “faraónica” na praça de touros

Ler mais em: http://portocanal.sapo.pt/noticia/45318/

O PRESIDENTE DE VIANA INVENTA OBRA FARAÓNICA E PREPARA-SE PARA GASTAR MILHÕES DE EUROS, ATENTANDO CONTRA O PATRIMÓNIO DA CIDADE DE VIANA

Como já denunciamos, o presidente da câmara municipal  de Viana do Castelo, José Maria Costa está a urdir um plano para se vingar dos aficionados e tentar demolir a praça de Touros de Viana, atentando contra o património, a história da nossa cidade e o esforço de muitas gerações de Vianenses, usando agora a desculpa que pretende transformar a praça num pavilhão que custaria muitos milhões de euros.

JOSÉ MARIA COSTA

josé maria costa

José Maria Costa já demonstrou ser uma pessoa sem escrúpulos, humilhando-se perante os tribunais, desprestigiando a figura de Presidente da Câmara, e envergonhando os Vianenses com as suas manobras intimidatórias, indignas de um país democrático.

Depois de em 2009 a Câmara Municipal ter comprado a Praça de Toiros de Viana por 5 mil euros deixou-a ao abandono, numa manifestação de desrespeito pelo património e história desta cidade. Como se tal não bastasse, tenta inventar uma desculpa falsa para tentar demolir a praça de toiros, com o objetivo único de apagar a centenária história taurina de Viana e de se vingar dos aficionados de Viana.

Agora, José Maria Costa acaba de inventar mais um projecto faraónico, que vai endividar ainda mais um município que vive uma situação económica trágica, devido à gestão ruinosa que José Maria Costa tem realizado, com uma dívida astronómica de mais de 100 milhões de euros, quando existem em Viana carências, problemas sociais e de pobreza gravíssimos.

Nos países civilizados o património recupera-se, não se destrói e o pouco dinhiero gasta-se naquilo que é verdadeiramente importante. Mas José Maria Costa mostra que não tem práticas civilizadas nem evoluídas, afundando progressivamente o município em dívidas infindáveis, que terão de ser pagas pelos munícipes e gerações futuras, construindo “elefantes brancos” em série.

Por isso queremos que a praça seja devolvida à cidade de Viana pelo que, como já comunicamos, temos uma proposta de um consórcio Luso-Francês que pretende comprar da nossa praça, para a recuperar e transformar num espaço multiusos, criando emprego, riqueza e dinamismo na nossa cidade, sem qualquer custo para o município.

Estamos vigilantes e vamos recorrer a todos os meios legais para que José Maria Costa seja impedido de levar o seu plano de demolição da cultura e história de Viana avante.

O povo é quem mais ordena e vamos todos impedir que a barbárie se sobreponha ao respeito pela cultura e pela história da nossa cidade.

Movimento cívico “Vianenses pela Liberdade”

Movimento “Vianenses” desmascaram José Maria Costa na Assembleia Municipal

O Movimento Vianenses pela Liberdade interveio, ontem (13 Novembro), durante a Assembleia Municipal, na defesa do património da cidade de Viana, lendo a carta abaixo onde desmascarámos e enfrentámos as pretensões inadmissíveis de José Maria Costa de atentar contra o património e história da nossa cidade. Juntem-se ao movimento de protesto contra a demolição da nossa Praça de Touros, herança de muitas gerações de Vianenses. O património recupera-se não se deita abaixo.

___________________

Viana, 13 de Novembro de 2014.
Exmo Sr Presidente,
Exmos senhores Vereadores,
Exmos Senhores membros da Assembleia Municipal,
Vianenses,

O Presidente deste município, o Sr. José Maria Costa, prepara-se para de uma forma dissimulada tentar demolir um dos edifícios históricos da nossa cidade: a Praça de Touros da Argaçosa, o Barracão dos Touros como é carinhosamente chamado pelos Vianenses desde há muito tempo.

PRAÇA DE TOIROS DE VIANA

Pretende demolir o esforço de gerações de Vianenses, que sonharam desde o século XIX dotar a nossa terra aficionada de uma praça de touros que tivesse a maior dignidade e ombreasse com qualquer outra praça de Portugal. Conseguiram-no. Foi em 1949 que o sonho ganhou forma de pedra e de uma vez por todas, depois de pelo menos 7 praças de madeira, Viana teve a praça que estava à altura dos seus pergaminhos taurinos que se perdem nos séculos.

História taurina da qual temos registos pelo menos desde 1609, por ocasião da transladação dos restos mortais de Frei Bartolomeu dos Mártires para a capela-mor da Igreja de São Domingos, dia em que se correram touros no Campo do Forno, a atual Praça da República.

Tudo muito antes de se começarem a celebrar as Festas em honra da Senhora da Agonia, que se iniciam pelo último quartel do sec XVIII, ou seja, quase duzentos anos depois do primeiro registo escrito de uma tourada em Viana do Castelo.

Mas atreveu-se o senhor José Maria Costa, tal como o senhor Defensor Moura, dizer que não existe tradição taurina em Viana? Que nos dias de hoje só se realiza uma corrida por ano. Mas quantas vezes se celebram as Festas da Agonia por ano? Dez? Vinte? Somente uma vez por ano, tal como as touradas. Quer isso dizer que as festas da Agonia não são uma tradição de Viana?

Haverá vergonha para dizer tal mentira, para fazer tal afronta à história da nossa cidade? Conhece o senhor presidente a história de Viana? A resposta é não, ou então, mente com outros propósitos.

Em 2009 a Câmara Municipal comprou a Praça de Toiros de Viana por 5 mil euros deixando-a ao abandono, numa manifestação de desrespeito pelo património e história desta cidade. Começou aí o plano que hoje nos trás aqui. Comprou-se a praça para tentar impor uma ideologia pessoal do Sr Defensor Moura, que O Sr José Maria Costa continua a alimentar.

Como pode o Sr. justificar este abandono perante os Viananeses?

A sua postura tem envergonhado Viana e os Vianenses com as suas manobras intimidatórias, indignas de um país democrático. Tenta impor a todo o custo as suas ideias pessoais sobre o património cultural Português que são as corridas de touros, atacando a liberdade, as leis do nosso país, tentando violar os direitos dos Vianenses.

O Sr José Maria Costa transformou as Festa da Agonia numa batalha mediática ridícula sobre touradas, retirando o sossego das gentes de Viana. Humilhou-se a si mesmo, humilhou Viana do Castelo e as suas gentes, humilhou a Festas da Agonia, com a balburdia que todos os anos cria em Viana, para de uma forma autoritária abusar da sua posição, tentando proibir aquilo para que não tem poderes, mas acima de tudo atacando a cidadania.

Atacando a nossa liberdade de enquanto Vianenses, cidadãos de um país livre e democrático, de fazermos as nossas escolhas, tentando retirar o direito de acesso à cultura que a Constituição Portuguesa define como direito fundamental. Democracia essa que o senhor parece querer esquecer.

Perante o autoritarismo, tiveram de ser os tribunais a colocá-lo no seu devido lugar, subjugá-lo à lei e ao direito. Porque em Viana existe um clima de medo e de intimidação de se pensar alto, de se dizer a verdade e o que se pensa, por isso tudo se permite a quem governa o município.

A influência da Câmara Municipal cala muitas bocas. Vergonhosamente. Mas não as nossas. Somos cidadãos de pleno direito e não nos calaremos, fiscalizamos e fiscalizaremos os seus passos e terá de prestar contas do que faz. Isso é a democracia. Isso é a vivência da liberdade.

Como sabe, mas não quer ouvir, a Eurosondagem fez, em 2013, um estudo de opinião no concelho de Viana sobre o tema das touradas, e os resultados não podiam ser mais claros:

  • 52,2% dos vianenses querem touradas em Viana e que estas façam parte do programa oficial das Festas da Senhora da Agonia. Mais de 20% à frente do não.
  • 59% dos Vianenses acha que a existência de touradas em Viana é importante para o turismo e economia do concelho.
  • 57,5% dos vianenses querem a praça de toiros de Viana do Castelo tenha touradas e outros espectáculos, sendo um espaço multiusos.

Ouviu bem estes números?

O senhor é um empregado dos cidadãos de Viana, pago com o nosso dinheiro para zelar pelos interesses do nosso concelho, para nos respeitar, para respeitar a diferença e as divergências e não para exercer um cargo público para impor uma visão pessoal aos Vianenses. Somos o povo, as pessoas a quem tem de prestar contas, não somos seus súbditos. Nunca se esqueça disso. Nunca. Quando se esquecer, nós estaremos cá para lho lembrar.

Depois de o Sr. José Maria Costa sair pelo terceiro ano consecutivo completamente derrotado pela força da cidadania vianense, as touradas estão de pedra e cal em Viana, como desde há séculos, mas chegou agora o momento da vingança. José Maria Costa planeia agora vingar-se executando um plano para tentar demolir a praça de touros da nossa cidade.

O Sr. já demonstrou ser uma pessoa sem escrúpulos, e volta a fazê-lo. Vejamos todos os passos: Tudo começou pela compra da Praça em 2009, por um preço muito estranho de 5 mil euros pelo Sr. Defensor Moura, para inviabilizar a realização de corridas. Ambos deixaram a praça ao mais completo abandono durante estes anos. O Sr fez todos os ataques e medidas intimidatórias para impedir a realização de corridas de touros em Viana, sendo derrotado em toda a linha. Agora chegou a hora de se vingar e de tentar demolir a praça de touros, como represália sobre os cidadãos de Viana, julgando que com isso elimina as touradas da nossa cidade. Mas está muito enganado.

Repare-se: não existe plano algum para a praça, nunca se teve qualquer cuidado de a conservar e preservar. Agora, vai pagar a uma entidade, para esta se pronunciar sobre o estado da estrutura da praça. O que lhe irá dizer a entidade à qual vai pagar, por ajuste direto?

Vai dizer obviamente aquilo que o senhor lhes encomendar. Ou seja, digam-me que a praça tem de ser demolida, para que eu possa apresentar-me de forma casta, como se não tivesse feito tudo para que assim fosse, e tenha de demolir apesar de não querer.

Não aceitamos esse engodo aos Vianenses. Esse estudo tem de ser feito por uma entidade independente, que dê garantias de total independência, como o LNEC, o Laboratório Nacional de Engenharia Civil. Depois as medidas a tomar perante o património de uma cidade e de uma comunidade não é demolir, mas si recuperar. Um país civilizado recupera e preserva a sua memória e património, não o deita abaixo.

Dirá que isso custa dinheiro ao município. Então tem uma solução muito simples: como sabe foi aqui divulgada uma proposta de compra para que privados façam a recuperação deste património da cidade e o devolvam aos Vianenses como espaço multiusos, com total risco para os privados, evitando o gasto de dinheiros públicos.

Isto num município como o nosso, que vive uma situação trágica com uma dívida milionária de muitos milhões de euros, num município que vive uma situação social e económica calamitosa, essas sim deviam ser as suas preocupações e não se há ou não uma corrida de touros.

Nenhuma razão pode fundamentar a demolição de um edifício histórico da nossa cidade. Este pode e deve ser recuperado, pois é essa a forma um país e um município civilizado tratar o património, herança de gerações, que deve legar às gerações futuras.

Saiba esta Assembleia que existem alternativas. Saiba que tudo faremos para que José Maria Costa seja impedido de levar o seu plano de demolição da cultura e história de Viana avante. O povo é quem mais ordena e vamos impedir que a barbárie se sobreponha ao respeito pela cultura, pela história e pela liberdade.

Viva Viana e Viva a Liberdade!

Tenho dito.

Isabel Semedo,
Movimento Cívico “Vianenses pela Liberdade”

PRESIDENTE DE VIANA PREPARA-SE PARA ATENTAR CONTRA O PATRIMÓNIO DA CIDADE DE VIANA

José Maria Costa está a urdir um plano para se vingar dos aficionados e tentar demolir a praça de Touros de Viana, atentando contra o património e história da nossa cidade.

PRAÇA DE TOUROS DE VIANA DO CASTELO

Depois de pelo terceiro ano consecutivo José Maria Costa sair completamente derrotado pela força da cidadania vianense e, as touradas estarem pedra e cal em Viana, José Maria Costa planeia agora vingar-se estando a urdir um plano para tentar demolir a praça de touros da nossa cidade.

José Maria Costa já demonstrou ser uma pessoa sem escrúpulos, humilhando-se perante os tribunais, desprestigiando a figura de Presidente da Câmara, e envergonhando os Vianenses com as suas manobras intimidatórias, indignas de um país democrático.

Em 2009 a Câmara Municipal comprou a Praça de Toiros de Viana por 5 mil euros deixando-a ao abandono, numa manifestação de desrespeito pelo património e história desta cidade. Como se tal não bastasse, pretende agora inventar uma desculpa falsa para tentar demolir a praça de toiros, com o objetivo único de apagar a centenária história taurina de Viana, numa praça que resultou do esforço de várias gerações de Vianenses, que concretizaram o sonho de ter uma praça de alvenaria na nossa cidade, que tem uma das mais longas histórias taurinas de Portugal remontando pelo menos a 1609.

José Maria Costa vai pagar, por ajuste direto, a uma organização para esta lhe dizer o que ele pretende sobre o estado da nossa praça de touros para que a possa demolir. Qualquer problema que a praça de touros possa ter pode ser facilmente resolvido com obras de recuperação, algo que Defensor Moura ou José Maria Costa nunca fizeram, pois deixaram a praça no mais completo abandono.

A Câmara Municipal de Viana, devido à gestão ruinosa do município, encontra-se numa situação trágica com uma dívida astronómica de muitos milhões de euros. Por isso queremos que a praça seja devolvida à cidade de Viana pelo que, como já comunicamos na Assembleia Municipal, temos uma proposta de um consórcio Luso-Francês que pretende investir 100 mil euros na compra da nossa praça, para a recuperar e transformar num espaço multiusos, criando emprego, riqueza e dinamismo na nossa cidade, sem qualquer custo para o município.

Estamos vigilantes e vamos recorrer a todos os meios legais para que José Maria Costa seja impedido de levar o seu plano de demolição da cultura e história de Viana avante. O povo é quem mais ordena e vamos impedir que a barbárie se sobreponha ao respeito pela cultura e pela história.

Movimento Cívico Vianenses pela Liberdade

VAMOS DEVOLVER A A PRAÇA DE VIANA AOS VIANENSES

Em 2009 a Câmara Municipal comprou a Praça de Toiros de Viana por 5 mil euros deixando-a ao abandono, numa manifestação de desrespeito pelo património e história desta cidade.
PRAÇA DE TOIROS DE VIANA
Queremos que a praça seja devolvida à cidade de Viana pelo que comunicamos que temos neste momento em mãos uma proposta de um consórcio Luso-Francês que pretende investir 100 mil euros na compra e recuperação da nossa praça, para a transformar num espaço multiusos, criando emprego, riqueza e dinamismo na nossa cidade. Esta proposta será brevemente apresentada em sede de Assembleia Municipal.

Será que José Maria Costa recusará esta proposta vantajosa para os cofres do município e para a cidade? Serão os ódios pessoais mais importantes do que o interesse público de Viana?

LIBERDADE VENCEU DE NOVO EM VIANA

Três touradas em três anos consolidam as touradas em Viana do Castelo.
TOURADA EM VIANA DO CASTELO
Decorreu hoje em completa tranquilidade e segurança a terceira tourada da liberdade, saindo José Maria Costa completamente humilhado e derrotado pela terceira vez consecutiva. As touradas saem absolutamente reforçadas, ficando claro que nada nem ninguém irá no futuro conseguir impedir realização de touradas em Viana.

Também pelo terceiro ano consecutivo José Maria Costa demonstrou ser uma pessoa sem escrúpulos, continuando a inventar leis e a mentir, humilhando-se, desprestigiando a figura de Presidente da Câmara, e envergonhando os Vianenses com as suas manobras intimidatórias, indignas de um país democrático.

De novo, José Maria Costa gastou e vai continuar a gastar dinheiros públicos a atacar os vianenses em vez de se dedicar aos reiais e sérios problemas de Viana. Os “Vianenses” não se deixaram intimidar e demonstraram que quando a razão e as leis estão do lado da cidadania nenhum presidente pode beliscar direitos e liberdades. Fica já marcada nova tourada para as Festa da Agonia em 2015.

VIANENSES DERROTAM PRESIDENTE DE VIANA EM TRIBUNAL

Pelo terceiro ano consecutivo as touradas regressam a Viana e José Maria Costa é derrotado.

TOURADA VIANA DO CASTELO

Protesto contra o autoritarismo do presidente da CM de Viana

O Tribunal Administrativo de Braga deu hoje razão ao movimento cívico “Vianenses pela Liberdade” e autorizou a montagem da praça de toiros em Viana. O tribunal considerou que estavam em causa ameaças e violações iminentes a direitos, liberdades e garantias dos organizadores, mas também, de todos os que pretendem assistir à tourada. Assim, está assegurada a realização da terceira Tourada da Liberdade, pelo terceiro ano consecutivo.

Também pelo terceiro ano consecutivo, José Maria Costa é desmascarado pelo tribunal e a legalidade e a liberdade voltam a vencer em Viana do Castelo. E altura de a opinião pública perceber, de uma vez por todas, que José Maria Costa é uma pessoa sem escrúpulos, indigna de ocupar um cargo público eleito pelos cidadãos, pois usa a sua posição para, movido por ódios pessoais, realizar os seus caprichos autoritários e atacar os direitos e liberdades dos vianenses.

TOURADA VIANA

A cidadania venceu, e apesar das mentiras e ilegalidades de José Maria Costa, a verdade é que este domingo, dia 7 de Setembro, pelas 17h, a liberdade e a cultura serão novamente celebradas em Viana do Castelo na terceira Tourada da Liberdade como acontece pelo menos desde 1609.

Movimento Cívico “Vianenses pela Liberdade”

CÂMARA DE VIANA VOLTA A DECIDIR ILEGALMENTE. VIANENSES MANTÊM CORRIDA PARA DOMINGO.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo voltou ontem a indeferir o pedido de licenciamento da praça de toiros amovível para a realização da tourada de dia 7 de Setembro.

Cartel da Tourada em Viana
Que fique claro que foi entregue absolutamente toda a documentação exigida por lei e que a corrida já está autorizada pelo IGAC. O indeferimento resulta do mais absoluto despotismo de José Maria Costa, inventando novos requisitos para o licenciamento da praça, além daqueles que são legalmente exigidos.

Desta forma José Maria Costa revela ser uma pessoa sem escrúpulos, indigna de ocupar um cargo público eleito pelos cidadãos, pois usa a sua posição para, movido por ódios pessoais, realizar os seus caprichos autoritários e atacar os direitos e liberdades dos vianenses.

Em pleno século XXI este tipo de situações antidemocráticas há muito devia estar banida, e é inadmissível que um autarca ataque o estado de direito e a democracia, usando uma posição pública para cometer ilegalidades e atacar as liberdades constitucionalmente protegidas.

Deste modo, como sempre afirmamos, vamos fiscalizar implacavelmente a actuação do presidente da câmara de Viana, pelo que iremos avançar judicialmente contra esta decisão ilegal tomada por José Maria Costa. A liberdade não pode ser parada.

No dia 7 de Setembro estão todos convidados para a terceira Tourada da Liberdade, a realizar em Darque, pelas 17h.

Movimento Cívico “Vianenses pela Liberdade”

“Vianenses” vão acusar o presidente José Maria Costa e vereador municipal em tribunal por violações da lei e discriminação.

O movimento cívico pro-touradas “Vianenses pela Liberdade” está a preparar uma acção judicial para responsabilizar o Presidente da Câmara de Viana, José Maria Costa e o vereador Joaquim Luís Nobre Pereira pelos prejuízos causados com o adiamento da tourada.

touradas em Viana do castelo

protesto contra o autoritarismo do presidente da CM de Viana


Em causa estão actos discriminatórios da Câmara Municipal, violações da lei e do princípio da igualdade, entre outros. Foi já hoje pedida documentação à Câmara Municipal que vai servir de base a esse pedido de indemnização, estando a câmara legalmente obrigada a facultar esses documentos nos próximos 10 dias.

Os “Viananeses” não aceitam que o estado de direito seja atropelado em Viana do Castelo e que José Maria Costa trate os cidadãos de Viana como portugueses de segunda categoria.

A liberdade, igualdade e a justiça têm de ser intransigentemente defendidas e é isso que faremos. Como já foi comunicado dia 7 de Setembro irá realizar-se a terceira Tourada da Liberdade.

JOSÉ MARIA COSTA TENTA, EM VÃO, INTIMIDAR VIANENSES

José Maria Costa deu hoje uma conferência de imprensa patética e humilhante numa tentativa de intimidação do Movimento Cívico Vianenses pela Liberdade. Tal tentativa falhou completamente.

JOSÉ MARIA COSTA

josé maria costa

Em vez de gastar o seu tempo e o dinheiro dos contribuintes a resolver os graves problemas de Viana do Castelo, José Maria Costa prefere esbanjar esses escassos recursos a atacar os cidadãos de Viana.

Se José Maria Costa demonstrasse, a resolver os problemas da nossa cidade, como os Estaleiros, o prédio Coutinho ou a dívida municipal astronómica de mais de 100 milhões de euros, o mesmo empenho que demonstra quando tenta, em vão, intimidar cidadãos de Viana, certamente tais problemas já não existiriam. Não foi para isto que o elegemos.

Este Movimento Cívico de Vianenses será absolutamente intransigente na fiscalização do cumprimento, pelo Senhor José Maria Costa, dos princípios da Igualdade, da Liberdade e da Justiça, e será implacável no recurso a todos os meios legais para que tal cumprimento seja uma realidade.

No dia 7 de Setembro Viana e o Minho voltam a celebrar a terceira Tourada da Liberdade.

CORRIDA DE VIANA DO CASTELO ADIADA PARA 7 DE SETEMBRO

Aficionados, dia 7 de Setembro todos a Viana para a terceira Corrida da Liberdade. Olé!

Devido a problemas administrativos criados pela CM de Viana do Castelo este Movimento vem comunicar o adiamento da corrida de Viana para o dia 7 de Setembro, no mesmo local (Darque, junto à antiga seca do bacalhau), à mesma hora (17h), com o mesmo cartel.

TOURADA VIANA DO CASTELO

Os bilhetes já vendidos são válidos para esta nova data. Quem pretender a devolução dos dinheiro do bilhete deve fazê-lo no local onde realizou a compra.

O presidente da CM de Viana do Castelo continua a agir de má-fé, a cometer ilegalidades e a atacar os direitos e liberdades dos cidadãos de Viana do Castelo, envergonhando a cidade de Viana. A legalidade e a liberdade serão repostas e no próximo dia 7 de Setembro com a terceira corrida da Liberdade.

Movimento Vianenses pela Liberdade

O cartel para a Tourada da Liberdade a 24 de Agosto

É com muito agrado que vimos comunicar o cartel da 3ª Tourada da Liberdade, promovida e organizada pelo Movimento cívico “Vianenses pela Liberdade”.

CARTEL TOURADA EM VIANA DO CASTELO

A corrida de toiros vai realizar-se em Viana do Castelo, às 17h do dia 24 de Agosto, durante as festas em Honra da Srª da Agonia, em Darque, junto à antiga seca do bacalhau. O espetáculo já está autorizado pela Inspeção Geral das Actividades Culturais, a única entidade estatal que legalmente tem o poder de autorizar corridas de toiros em Portugal.

Depois dos intentos antitaurinos da CM de Viana do Castelo pela mão do ex-presidente da CM de Viana, Defensor Moura, e pelo actual presidente José Maria Costa, este é terceiro ano consecutivo as touradas voltam a marcar presença em Viana, como sucede há pelo menos 405 anos, datando de 1609 o primeiro registo escrito sobre uma tourada na nossa terra.

Recordamos que no ano passado a Eurosondagem fez um estudo de opinião no concelho de Viana que deixou claro o que pensam os Vianenses: 52,2 % quer Touradas em Viana e que integrem as Festas da Agonia; 59% acha que as Touradas são importantes para o Turismo e Economia do concelho e 57,5% acha que a Praça de Toiros deve dar touradas e outros espetáculos.

O cartel da Tourada da Liberdade é constituído por dois cavaleiros de máximo prestígio: António Ribeiro Telles e Luís Rouxinol, e pelo líder dos novilheiros portugueses Manuel Dias Gomes, na lide a pé. As ganadarias de prestígio que compõem o cartel são Paulino da Cunha e Silva, Lopes Branco, Vale Sorraia, Pontes Dias, Fontembro e Benjumea. Os Forcados serão os Amadores de Lisboa e de Coimbra.

Fazemos votos para que este ano a CM de Viana do Castelo cumpra a lei, respeite a liberdade dos Vianenses e que, ao contrário do que sucedeu nos anos anteriores, evite a agressividade e ataques sobre os cidadãos de Viana e sobre a nossa cultura.

Movimento cívico “Vianenses pela Liberdade

JOSÉ MARIA COSTA DESISTE DO PROJECTO ANTITAURINO MAS AS MENTIRAS CONTINUAM.

JOSÉ MARIA COSTA DEVE UM PEDIDO DE DESCULPAS AOS VIANENSES, A MENTIRA NÃO PODE PREVALECER.

Depois de duas grandes derrotas legais do autoritarismo, atropelos e ilegalidades de José Maria Costa e de as corridas de touros terem regressado a Viana do Castelo em 2012, onde são tradição pelo menos desde 1609, José Maria Costa continua a mentir e a querer enganar os Vianenses.

JOSÉ MARIA COSTA

José Maria Costa, presidente da Cm de Viana do Castelo

Durante mais de um ano o presidente da CM de Viana ocupou-se a inventar um Regulamento Municipal de Proteção de Animais para tentar proibir touradas, mas que mais uma vez não tinha nenhuma sustentação legal, pelo que foi sem surpresa que ontem, em Assembleia Municipal, José Maria Costa decidiu, finalmente, admitir a mentira, ao retirar de votação um projeto que, como tacitamente assumiu, era ilegal.

No entanto, disse ontem José Maria Costa, que afinal vai cumprir o novo Regulamento Taurino que entra em vigor a 12 de Agosto, usando todos os poderes que o mesmo confere aos municípios. Termina uma mentira mas, uma vez mais, começam novas mentiras. Vejamos:

  1. Sem margem para dúvidas diz o novo Regulamento Taurino, no artigo 4.º, n.º 2, alínea c), que “compete à Inspeção-geral das Atividades Culturais autorizar a realização de espetáculos tauromáquicos”. Quer isto dizer que nenhum município tem poderes para proibir touradas.
  2. Mais, no Regulamento Taurino também se diz que a fiscalização em matéria sanitária e de bem-estar animal compete à Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária e à IGAC. Quer isto dizer que nenhum município tem poderes de fiscalização nestas matérias.
  3. Em parte alguma do novo Regulamento se atribui qualquer competência às Câmaras Municipais para autorizar ou fiscalizar espetáculos tauromáquicos.

Assim, mais uma vez fica demonstrado que o Presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, tem vindo a mentir aos vianenses e aos portugueses, e tem vindo a atuar de forma ilegal, pois as câmaras municipais não tinham nem têm qualquer poder para proibir a realização de touradas.

Fica também claramente demonstrado que José Maria Costa promoveu e alimentou, nos últimos anos, uma guerra pessoal durante as Festas d’ Agonia, contra a liberdade dos seus munícipes, que em muito prejudicou Viana e os Vianenses.

José Maria Costa deveria agora retirar as consequências da sua atuação ao longo destes anos e, por isso, apresentar um verdadeiro e sentido pedido de desculpas por todos estes atropelos. Mas tal não vai acontecer porque José Maria Costa não tem a suficiente estatura moral para o fazer, e não vai demorar muito até que invente novos poderes imaginários para, uma vez mais, tentar impedir a realização da tourada em Viana, já agendada para 24 de Agosto, atacando os direitos e liberdades dos Vianenses.

A política portuguesa não pode admitir pessoas como José Maria Costa, que não têm noção do que é a Lei, não têm noção do que é administrar a coisa pública e, sobretudo, não têm noção de que ocupar um cargo público é um exercício de máximo respeito pelos cidadãos, pela diferença e pela Liberdade.

Movimento Cívico “Vianenses Pela Liberdade”
José Carlos Durães
(Porta Voz)

 

Comunicado do Movimento cívico “Vianenses pela Liberdade”

Sob o pretexto de acabar com as touradas José Maria Costa cria um regulamento municipal que não se pode aplicar às touradas e que cria inúmeras dificuldades a todas as actividades com animais em Viana, desde a venda à diversão, passando pela exposição.

touradas em Viana do castelo

protesto contra o autoritarismo do presidente da CM de Viana

Foi ontem aprovado na Assembleia Municipal de Viana do Castelo um Regulamento Municipal que visa sujeitar a autorização prévia da Câmara quase todas as actividades relacionadas com animais que tenham lugar neste município.

O Presidente da Câmara, José Maria Costa, apressou-se a vir afirmar que este Regulamento vai impedir as touradas naquele concelho. Nada mais errado. O regulamento municipal não pode impedir touradas porque esqueceu, propositadamente, que na lei bem-estar animal onde se baseia este regulamento, diz que quem tem poder para autorizar as touradas é a IGAC e não os municípios.

Assim sendo, nada neste regulamento afecta as touradas. Assim, não se aplicando às touradas, o que este Regulamento fará é dificultar grandemente a vida de quem quiser vender galinhas e borregos nas feiras, de quem quiser participar numa actividade equestre, ou de quem quiser expor os seus animais num evento. Este Regulamento é, isso sim, um ataque frontal e aberrante a todas estas actividades económicas que sustentam milhares de pessoas no Minho. Mas isso José Maria Costa não diz, porque o que está a fazer com este regulamento é atacar a economia da nossa região.

José Maria Costa já habitou os Vianenses e os Portugueses à mentira e à demagogia. Há 3 anos que diz que não haverá touradas em Viana, mas acabou sempre derrotado pela lei e pelos tribunais. As touradas continuam a realizar-se, porque a lei o permite, e estão para ficar em Viana, como acontece há séculos. E este ano não será diferente, estando já marcada a tourada para o dia 24 de Agosto.

Com todos estes estratagemas, José Maria Costa envergonha a cidade de Viana do Castelo e os vianenses, sendo público e notório que não é um homem sério, nem é um homem para ser levado a sério. Se o fosse concentraria os seus esforços na resolução dos verdadeiros problemas de Viana do Castelo, como o são os estaleiros navais ou o parque da cidade, ao em vez de gastar tempo e dinheiros dos contribuintes a atacar a cultura e a Liberdade dos Vianenses e dos Portugueses.

Movimento cívico “Vianenses pela Liberdade”

Corrida de toiros de 2014 marcada para 24 de Agosto em Viana do Castelo

O movimento “Vianenses pela Liberdade” anunciou hoje à Lusa a data de 24 de agosto para a realização de uma nova tourada, em Viana do Castelo, no último dia das Festas de Nossa Senhora da Agonia.Image

 “Estamos a trabalhar no processo burocrático, com o apoio da Prótoiro, mas a corrida está prevista para dia 24 de agosto. Estamos a fazer tudo para que seja nessa data”, adiantou à Lusa José Carlos Durães, porta-voz do movimento cívico.

Tal como as duas touradas anteriores, a de 2014 vai decorrer durantes das festas da cidade, que arrancam a 20 e terminam a 24 de agosto. José Carlos Durães adiantou que, nesta altura, existem dois locais possíveis para a realização da corrida de touros. “Ou vai decorrer no mesmo local do ano passado, ou noutro zona nas redondezas da cidade”, afirmou sem especificar a nova localização.

Em 2013 a corrida de touros promovida pela Prótoiro, federação de associações taurinas, decorreu em terrenos privados da freguesia de Darque, numa arena amovível, montada para o efeito, com capacidade para 3.300 pessoas.O porta-voz do movimento local, José Carlos Durães adiantou que o cartel já está a ser negociado, com o apoio de “um empresário nacional muito conceituado”.

Este movimento foi criado em 2009, depois de a câmara ter aprovado, por proposta da maioria socialista, a declaração afirmando Viana como “antitouradas”, prevendo não autorizar qualquer evento deste género em terrenos públicos ou privados desde que tal dependesse de decisão do município.

Para contrariar a decisão da Câmara, a Prótoiro realizou em agosto de 2012 uma tourada no concelho, a primeira depois da aprovação desta declaração municipal, corrida que se repetiu em 2013 e à qual assistiram, segundo a organização, mais de 2.550 espetadores, além de 200 entradas grátis para menores de 18 anos.

A câmara tinha alegado falta de condições de segurança, nomeadamente acessos de emergência, para indeferir, por duas vezes, a instalação, em terrenos privados na freguesia de Darque.

Tal como em 2012, a tourada do ano passado aconteceu porque o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga aceitou uma providência cautelar apresentada pela Prótoiro, para suspender o primeiro indeferimento municipal.

Fonte: RTP http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=740920&tm=4&layout=121&visual=49

Comunicado: Protoiro dá estocada final na Viana “anti-touradas”

A Protoiro avançou, no mês passado, em tribunal, com uma ação para requerer a nulidade legal da declaração de Viana do Castelo como cidade anti-touradas.

salgueiro na tourada em viana do castelo

Para os que não conhecem a situação de Viana do Castelo, fazemos uma síntese: Em 2009, o então Presidente da Câmara Defensor Moura declarou, de forma autoritária, prepotente e ilegal a cidade de Viana do Castelo “Cidade Anti-Touradas”, com o objetivo de proibir a realização desses espectáculos. Tal pretensão é ilegal, pois nenhum presidente de um município português tem poderes legais para proibir a realização de touradas. Fruto dessa tentativa, o município de Viana do Castelo comprou também a praça de toiros, com dinheiros públicos, deixando-a ao abandono até aos dias de hoje, mostrando o seu profundo desprezo pela cultura e património da sua cidade.

Em 2012 a PRÓTOIRO, juntamente com o movimento cívico “Vianenses pela Liberdade” [www.facebook.com/VianensesPelaLiberdade], pôs fim à ditadura cultural em Viana e voltou a trazer as touradas a esta cidade, que tem festejos taurinos pelo menos desde 1609.

Em 2013 repetiu-se o sucesso e voltou a celebrar-se a Liberdade Cultural, com mais uma tourada, podendo afirmar-se que, graças à intervenção da PRÓTOIRO, Portugal é o único país do mundo taurino onde não há cidades anti-touradas.

Para arrumar este assunto definitivamente e, para acabar com o embuste legal promovido pelos Presidentes da Câmara de Viana, a PRÓTOIRO avançou agora com uma acção judicial para requerer a nulidade daquela declaração de “cidade anti-touradas”. Na prática já ficou provado que não existe a possibilidade de proibir touradas, por nenhum presidente de uma câmara municipal, faltando agora somente que o tribunal reafirme a nulidade legal desta declaração.

Em conclusão, a PRÓTOIRO dá a estocada final na Viana anti-touradas e na prepotência dos autarcas Defensor Moura e José Maria Costa. Agora é apenas uma questão de tempo até que a Lei e os Tribunais os submetam à legalidade, na certeza de que Viana do Castelo voltará a ser uma cidade livre de autoritarismos, celebrando os seus mais de 400 anos de história taurina.

PROTOIRO

PÚBLICO: Prótoiro pediu ao tribunal para declarar a nulidade da “deliberação Viana cidade anti-touradas”

“Prótoiro já derrotou a Câmara de Viana por duas vezes no tribunal.” Mais um grande passo para o fim do embuste legal construído por Defensor Moura. Os Vianenses querem liberdade e respeito. Claro está que esse não vem do nosso presidente.

Ler todo o artigo no Público 

Touradas em viana do castelo protoiro